contador visitas

Luso

Luso UrbanArt

O código QR que o seu telemóvel leu pertence à Freguesia de Luso.

O Urban Art ou Arte Urbana, constitui-se como uma galeria de arte exterior difundida por todas as freguesias do concelho da Mealhada no âmbito do projeto 180º Mealhada.

Este Percurso permanente poderá ser feito a pé, bicicleta ou automóvel. Passa por todas as freguesias, onde o desenho evoca parte da história de cada localidade, criando uma expressão criativa no espaço coletivo.
Extensão: 36 Km
Tipo: Circular
Dificuldade: Média

Legenda:  lusart

Neste projeto foi relacionado o Luso e o Bussaco. No lado azul está representada a palavra “Luso”, visto que o Luso está ligado à água, pois é uma terra de águas límpidas e férteis. Foi no Século XIX que começaram a surgir notícias públicas de curas e a atrair a atenção dos mais variados quadrantes da sociedade de então. Com o desenvolvimento das termas e a eterna e profícua aliança com a pureza dos ares do Bussaco, não tardou que esta vila se tornasse destino de férias de ricos e notáveis, alguns dos quais construíram aqui residências de férias, transpondo para o Luso, durante os meses de estio, as festas, a moda e o glamour da sociedade burguesa da época.

No lado verde está apresentado a palavra “Bussaco”, pois Bussaco está ligado intrinsecamente à natureza, visto que, a Mata Nacional do Bussaco, encontra-se no extremo Noroeste da Serra do Bussaco, no concelho da Mealhada. Com 549 m de altitude, atualmente ocupa cerca 105 hectares e possui uma das melhores coleções dendrológicas da Europa, com cerca de 250 espécies de árvores e arbustos com exemplares notáveis. É uma das Matas Nacionais mais ricas em património natural, arquitetónico e cultural, podendo ser dividida em quatro unidades de paisagem: Arboreto, Jardins e Vale dos Fetos, Floresta Relíquia e Pinhal do Marquês.

Ainda na parte do Luso, foi colocado um burro para representar a história do burriqueiro. Esta história baseia-se numa lenda passada, que conta que a população usava com muita frequência os burros para transportar materiais e pessoas da estação até às suas casas, passando assim a chamarem-se de “burriqueiros”.

A Freguesia de Luso e a sua História (Link)

Você Está AQUI!